Kotor

A Batalha da Ponte
Capturando Saul Karath e enfrentando Malak

Thrantamandowar.png

Rett Solo e Skarr, com o droid R2-D2, chegam até o centro de comunicações do cruzador Swiftsure, após enfrentarem alguns percalços no meio do caminho. De lá, após dominarem os engenheiros na sala, conseguem facilitar o acesso do resto do grupo até a ponte de comando e isolá-la, por algum tempo do resto da nave.

Kad A´den, Kel´Ku e Pos Vizla derrotam os guardas na entrada da ponte.

Com o grupo reunido, eles atacam a ponte do Swiftsure. Um tiro de stun do rodian Kel nocauteia o Almirante Saul Karath. Eles conseguem derrubar os guardas e oficiais da ponte, mas um deles consegue avisar ao resto da nave.

O grupo se prepara para resistir ao ataque. Lá fora a batalha espacial continua inconclusiva. Apesar dos sucessos iniciais dos mandalorianos, a frota revanchista é maior e continua a pressionar as naves de Mandalore. Um dos cruzadores mandalorianos é destruído. Naves de ataque mandalorianas tentam abordar o Swiftsure. Uma parte dela consegue e logo o combate se espalha por todos os níveis da nau-capitânia de Saul Karath.

hamerhead__01.jpg

Rett e Kel se dirigem até um dos hangares e conseguem escapar em dois caças, se juntando à luta no espaço. Eles destroem alguns caças e atacam um dos cruzadores Hammerhead revanchistas, danificando-o pesadamente com torpedos prótons. Entretanto, o caça de Rett é atingido por disparos dos caças revanchistas e fica a deriva. O Hammerhead usa o raio trator para capturar o caça de Solo, mas Kel consegue destruir o raio trator. Os dois se retiram da batalha e voltam para o Swiftsure, onde a luta continua.

Enquanto isso, A´den, Skarr e Vizla repelem duas tentativas dos soldados revanchistas de recapturarem a ponte. A´den percebe que um dos Hammerhead que havia chegado está comandando a reação da frota Revanchista. Ele ordena a Skarr que o Swiftsure seja lançado contra o Hammerhead, mas este evita a colisão. Surpreendente, é o Hammerhead que se volta conta a nau-capitânia e a albarroa.

A´den sente em sua mente uma mensagem de Malak e percebe que este invadiu a nave. Rett consegue passar pelas tropas revanchistas que ainda lutam em outros setores contra os mandalorianos e atingir a ponte pouco antes de Malak.

O Duelo Final na Ponte

O Dark Jedi chega, junto com um de seus capitães, liderando um grupo de oito soldados. Começa então um duelo desesperado na ponte. Malak usa a Força para disparar um raio de energia contra Visla e Skarr.

Rett joga um termodetonator no salão, eliminando quatro soldados e aturdindo os outros, enquanto A´den ataca Malak com sua espada, mas este apara facilmente o golpe. Vizla arranca um cabo de energia e ataca Malak, dando um choque no Lorde Sombrio, mas este resiste ao ataque.

Nesse momento, o rodian Kel Ku, que vinha correndo do hangar chega, com um disparo de seu heavy blaster derruba o capitão das forças revanchistas e com outro atira contra Malak que enfrentava A´den. O Lorde Sombrio desvia o disparo com seu lightsaber, mas este ainda atinge seu braço esquerdo, deixando-o quase inutilizado. Ainda assim, ele apara mais um golpe de A´den e derruba Skarr com mais um disparo de energia do Lado Negro.

Desesperado, Rett ativa o sabre de luz que havia conseguido de Ravenna e ataca Malak, que apara facilmente o golpe e contra-ataca, derrubando Solo. Malak então usa um painel caído na ponte de comando e o lança em direção a Kel, que também caí desacordado.

Agora só Vizla e A´den estão em pé. Malak apara mais um ataque de A´den e diz que vai matar todos os aliados desta. Ele então desfere um golpe de sabre de luz que derruba Pos Vizla.

Aproveitando-se desse instante em que a atenção de Malak se voltou para o outro mandaloriano, A´den ataca com um golpe desesperado. Malak apara parcialmente o golpe, mas este ainda o atinge na cabeça, deixando-o completamente desorientado. Ele cambaleia e é segurado por dois dos soldados revanchistas , que o levam para a saída, enquanto outros soldados dão cobertura.

A´den pula, pega um termodetonador que estava com Skarr e atira na direção das tropas que recuam. Essa segunda explosão derruba vários painéis do acesso à ponte e causa um incêndio. Com seu comandante ferido e fora de combate, os revanchistas recuam e abandonam a luta. Os mandalorianos capturam a nau-capitânea Swiftsure e A´den ordena uma retirada após o sucesso da investida.

View
Sozinho nas Sombras
O caminho de Kalpataru Ashta

Centerpoint.png

Kalpataru se recupera de suas feridas em um tanque de Kolto. Ele ainda continua cego desde o combate com Brave Radd. Ao sair do tanque encontra com Malak. Depois disso, ele é convocado por Revan.

Revan envia Kalpataru Ashta e o cathar Aryn Tuum para a estação Centerpoint, para que eles capturem um grupo de espiões que se recusa a se render aos Revanchistas e está passando informações para a República.

Na estação, eles se dividem para investigar dois pontos. Tumm manda que Ashta vá até a região na extremidade da estação conhecida como Null Town e investigue um bar. Como Ashta ainda está cego, ele envia o droid de protocolo H5 para guiá-lo. Null Town fica em uma área em que a estação tem sua gravidade reduzida. Ashta e H5 chegam até um bar em Null Town. O droid informa que está captando uma transmissão hiperespacial na sala por trás do balcão.

O balconista tenta puxar uma arma, mas Ashta usa o sabre de luz para destruí-la e alerta que os revanchistas sabem sob a transmissão e logo estarão ali. Ele faz com que o bartender o leve até os espiões e os convence a fugir.

Eles seguem até uma área de carga, onde estão uma dúzia de operativos da República. Astha os avisa para fugir e indica uma base segura utilizada pelos mandalorianos. Astha desconfia que o droid H5 tem um localizador. Lá fora, tiros são ouvidos. O grupo foge por uma porta secreta lateral. Pouco depois Tuum chega e questiona porque Astha deixou os espiões escaparem.

Ashta desafia o cathar, mas este diz que Revan quer falar com ele novamente, pois ele está se preparando para a invasão dos estaleiros de Foerost – os principais estaleiros da República – enquanto a República se concentra em defender Coruscant.


Na nave de Revan, Ashta descobre que eles descobriram onde fica a prisão secreta da República e que vai enviar ele e Arym Tuum para capturarem Cassus Fett.

Ashta pergunta se haverá algum jedi para ele combater lá, pois seu interesse é se tornar o melhor lutador da Galáxia, até o momento em que ele acabe enfrentando o próprio Revan. Revan diz que a prisão é bem guardada e ele irá enfrentar alguém digno de seu poder, o terceiro e último sobrevivente dos irmãos Radd.

Kalpataru pergunta também se Revan sabe algo sobre o Crucible, pois seu aprendiz foi escravizado pela organização anos atrás.

Revan diz que irá procurar informações sobre o Crucible.

View
Perigo no Planeta Gelado
Infiltração mandaloriana em Belsavis

Belsavis_TOR_new.png

Enquanto a Batalha por Corellia acontece, Ein Mer e um grupo de elite mandaloriana são enviados para o planeta Belsavis para entrar no antigo Templo Rakata e descobrir informações de como vencer Darth Nihilus.

As informações conseguidas pela inteligência republicana mostram que próxima ao templo, as forças revanchistas construíram uma base militar, antes do ataque a República. A base ainda é utilizada como apoio para as frotas Revanchistas que operam naquela frente de batalha galáctica.

Pilotada por Arwing Stazi, a Gunship classe Teroch mandaloriana em que o grupo viajava consegue evitar a detecção por um crusador Hammerhead revanchista em órbita de Belsavis. Enfrentando a turbulência de uma forte tempestade de neve, Arwing consegue pousar no platô gelado, alguns quilômetros a nordeste da cratera tropical onde está o templo jedi e a base Revanchista.

BelsavisSurface-TOR.jpg

O grupo se desloca pela neve, caminhando em meio à visibilidade reduzida da tempestade. Arwing e o sniper Byron Tris caem em uma ravina e são atacados por uma enorme criatura, que com um golpe arremessa o sniper para longe.

Drampaa.jpg

Um tiro do disruptor do droid A-55 derruba a criatura. Uma segunda besta ataca o wookie Tyvookky, que pulou na ravina para ajudar os companheiros, mas os mandalorianos concentram fogo sobre ela e conseguem matá-la. Na caverna onde as criaturas viviam, Ein Mer descobre um droid sonda usado pela base revanchista para patrulhar o planalto gelado. Ele consegue religar o droid e ativar um pedido de resgate.

Quando a equipe de salvatagem chega em um speeder, é emboscada pelos mandalorianos. Os seis soldados são mortos e o grupo usa o speeder para se deslocar até próximo a cratera pelo lado mais afastado da base. Utilizando as ferramentas no speeder da patrulha de resgate, Ein Mer reprograma o droid sonda para observar a atividade na base.

Vendo que os revanchistas enviaram mais dois speeders em busca da patrulha desaparecida, eles percebem que tem que agir rápido. O interior da enorme cratera, fruto de um antigo vulcão, é um paraíso tropical em contraste com o frio lá fora. O templo, de acordo com as informações que Ein Mer conseguiu extrair do droid sonda, fica em meio a uma floresta tropical, a cerca de cinco quilômetros da base revanchista.

Eles avançam rapidamente, abandonando o speeder quando a floresta impede o seu uso. Após uma caminhada em meio às gigantescas árvores, chegam até o templo, sem perceber que estavam sendo observados pelos antigos ocupantes do local.

Rakata_Temple_of_Belsavis.jpg

Enquanto Byron Tris e o Togorian mantêm guarda do lado de fora, Ein Mer e o resto do grupo entram no templo. Para abrir a porta do Templo, Ein Mer percebe que precisa se abrir para o Lado Sombrio da Força, deixando que sua curiosidade o domine. Lá dentro, o cerean percebe que o Lado Sombrio emana daquele lugar. Oito grandes estátuas dos antigos Rakatas observam o grupo, enquanto eles caminham em direção ao centro do templo. Após abrir uma segunda porta, eles de deparam com uma pirâmide de onde parte um raio de luz emanado de um antigo construto Rakata, uma forma antiga de Holocron.

Rakata_temple.jpeg

Lá dentro eles são atacados por quatro droids guardiões do templo. Arwing, A-55 e Tyvookky protegem Ein Mer, enquanto esse tenta decifrar e abrir a pirâmide rakata. A55 consegue explodir um dos droids e o wookie consegue destruir outro. Arwing é derrubado por um disparo dos droids guardiões.

Lá fora, Byron Tris e Mezkraf percebem um grupo de nativos se aproximando da templo. Eles atacam os nativos, que respondem aos disparos e continuam a se aproximar. Byron usa a cobertura do exterior do templo para se esconder, mas um dos disparos dos nativos derruba-o. Enquanto isso, Mezkraf recua de árvore em árvore tentando conter os novos inimigos, mas estes parecem sempre saber onde ele está.

Ein Mer, usando o Lado Sombrio, finalmente abre a pirâmide e recupera o holocron Rakata. Ele consegue desativar o último dos droids guardiões.

Mezkraf, ferido e vendo que Tris foi derrubado, corre de volta para o templo. Ele é perseguido pelos atacantes e consegue pular para dentro do segundo salão, no tempo exato em que Ein Mer fecha o portão. Os atacantes são barrados do lado de fora, mas o cerean e os mandalorianos restantes ficam presos dentro do templo. A última coisa que Ein Mer vê é uma figura sombria se aproximando da entrada.


No próximo episódio: Fuga de Belsavis

“O wookie concorda comigo”
Droid A-55

View
Contra-Ataque em Corellia
Hora da vingança

Inexpugnable.jpg

As informações conseguidas da desertora Lyzandra Antilles permitem que a república descubra que Revan está reunindo em órbita de Selonia – um dos planetas do Sistema Corelliano – uma frota de transportes para utilizar na invasão de Coruscant. A frota está protegida pela nave de comando Swiftsure, do Almirante Saul Karath, e por mais doze cruzadores Hammerhead, além de esquadrões de caças e defesas orbitais.

Utilizando uma velha nave transporte capturada da república pelos mandalorianos, Rett Solo, Kad A´den, Kel Ku, Skarr, o mandaloriano Pos Vizla e o droid R2-D2 se aproximam dos estaleiros orbitais da CEC em Selonia. O transporte está cheio de bombas e preparado para explodir.

Interpelados pela segurança, Rett utiliza um código falso conseguido pela inteligência republicana, e consegue autorização para atracar o cruzador na doca central. Logo após atracarem e pouco antes de ativar a explosão, eles partem em uma pequena dropship revanchista, que também fora capturada antes pelos mandalorianos.

Deadweight_1.jpg

A explosão do transporte leva com ele os estaleiros centrais e uma grande número dos naves de invasão de Revan, que estavam nele atracados. Os destroços voam para todos os lados, atingindo outros dos estaleiros orbitais e das naves atracadas. A destruição é impressionante.

Fingindo que a dropship está danificada pela explosão, eles conseguem permissão para pousar na nave de comando da frota, a enorme nau-capitânia da classe Inexpugnable Swiftsure.

Lá fora, a frota mandaloriana salta do hiperespaço e, aproveitando a confusão das forças revanchistas, inicia um devastador ataque, causando danos em vários dos cruzadores Hammerhead.

Entretanto, mais três cruzadores Hammerhead aparecem do hiperespaço.

Dentro da hangar da Swifsure, os cinco atacantes saem da nave sem serem vistos e se dividem: Kad A´den, Pos Vizla e Kel Ku vão em direção a ponte de comando, para capturar Saul Karath; enquanto Rett Solo e Skarr, com o droid R2-D2, seguem para abrir os hangares da nave para a invasão das tropas mandalorianas de ataque.


No próximo episódio: A batalha pelo controle da Swiftsure.

View
A Calmaria antes da Tempestade
As peças se movem no jogo da guerra

Coruscant_traffic.png

Perseguição em Coruscant
A Haritha é emboscada por uma nave ao chegar em Coruscant. Rett Solo consegue escapar do ataque e derrubar a nave atacante. Ein Mer descobre que a nave pertencia a um Caçador de Recompensas chamado Jhoram Gradd.

Com as informações do datacard passadas por Lyzandra Antilles, a República descobre que Revan possuí uma rede de espiões em Coruscant. Descobrem também que Revan tem o apoio de duas megacorporações que jogam um jogo duplo apoiando os dois lados – A Czerka Corporation e a Aratech.

Seguindo as pistas descobertas no datacard, eles chegam ao nome de um informante chamado Narsk Tre´Lan, um bothan que lidera uma rede de espionagem para Revan, e que atua no nível 1313.

No nível 1313, Rett consegue no cassino de Vogga The Hutt informações sobre onde encontrar Narsk. Ele vai atrás de Narks, em um clube de música no nível 1315, e ao tentar prendê-lo, entra em confronto com sua guarda-costas Leya Katelle, em um tiroteio em meio ao nightclub. Rett derruba o bothan com um tiro de stun e consegue despistar a guarda-costas.

Interrogando o bothan, ele consegue que este dê o nome dos espiões infiltrados na cadeia de comando da Republica e de informações que podem levar a prisão do Presidente da Czerka, Pollard Seario.


Conversas em Ambria

Em Ambria, Kalpataru Astha e Kad A´den encontram com Ulic, Mestre Thon e Draer, o filho de A´den e Revan. A´den informa que contou a Revan onde estava a criança, por achar que Darth Nihilus havia descoberto o paradeiro dela.

Ulic sugere que a criança seja novamente escondida. Mestre Thon diz que sabe de alguém que pode cuidar da criança em um lugar seguro. Mas A´den quer que Revan possa ver o filho.

Revan chega ao local, acompanhado de Arym Tuum, um jedi cathar, em uma nave de transporte militar. Ele aceita deixar a criança com Ulic para que ela seja levada a um local em segurança, a salvo de Nihilus.

Astha resolve se juntar a Revan, para vigiá-lo e tentar redimí-lo ou para matá-lo se ele continuar no caminho que ameaçe Draer. Revan aceita e eles partem de Ambria.


Corellia

Revan tenta convencer Ashta a matar Arym Tuum, para garantir o segredo de Draer. Ashta se recusa. Posteriormente, Ashta se recupera de parte de suas feridas e conversa com o dark jedi cathar. Ele conta que prendeu Cassus Feet, o responsável pelo massacre de Cathar, em uma prisão espacial da República.

Tumm diz que Revan mandou que os dois liderassem um ataque a Corellia que os levaria a enfrentar o Mestre Jedi Arttaus Kam. Em Corellia, após lutar contra soldados da república, Ashta enfrenta e derrota Mestre Kam, arrancando o sabre deste e o forçando a se render.

corelia-2.jpg

Com a derrota de Arttaus Kam, Corellia cai definitivamente sob o comando revanchista após três anos de guerra.


Novos Planos

Buscando uma forma de vencer Darth Nihilus, Ein Mer descobre que a tecnologia Rakata funcionava alimentada pela Força de usuários vivos. Ele resolve que se tiver acesso a essa tecnologia, poderia descobrir como prender Darth Nihilus em um campo de força.

Rett Solo compara os dados do datacard roubado de Revan com os dados que Ein Mer fornece sobre a história dos Rakata e descobrem uma base revanchista construída em um planeta que já pertenceu aos Império Rakata e onde pode existir um templo Rakata, onde possa estudar a tecnologia.

Kad A´den sugere fazer um ataque mandaloriano em Corellia e matar Malak, o segundo em comando de Revan.

No próximo capítulo:
* Infiltração em Belsavis
* Batalha em Corellia

View
Resgate em Corellia
Batalha nas ruínas da Fábrica de Speeders

coruscant-4.jpg
Breve repouso em Coruscant

Ao voltar a Coruscant, Rett Solo e Ein Mer, são recebidos pelo General Duxx, comandante das Forças de Operações Especiais da República.

O general informa que as forças revanchistas iniciaram um ataque em várias frentes contra a República, o que confirma as suspeitas de Rett de que a destruição da Starforge faria Revan lançar um ataque final contra a República para tentar terminar a guerra antes que a perda da produção da Starforge fosse sentida.

O alto-comando e alguns senadores planejam uma operação para eliminar Revan, destruindo a cabeça da rebelião. Solo sugere que o ideal seria atacar toda a cúpula rebelde quando estes fizessem alguma reunião.

Ele também é informado que um desertor revanchista propôs entregar dados secretos sobre crimes de guerra cometidos pelos revanchistas durante o ataque a Telos IV, desde que seu contato fosse Solo.


Os dois são convocados pelo Conselho Jedi, para que contem o que sabem sobre o lorde Sith chamado de Darth Nihilus. O Conselho fica surpreso ao descobrir que Nihilus é uma sombra do Mestre Jedi Kad Jizai, morto anos antes em Ossus e que ressurgiu graças ao ritual feito por Ravenna, uma dark jedi corrompida pelo espírito de Kad Jizai.

Ein Mer descobre mais algumas informações sobre os Rakata ao investigar o datacron de memória que pegou na Starforge antes da destruição da estação. Sabendo que a tecnologia Rakata é vulnerável a energia iônica, ele instala um canhão iônico na sua nave, a Haritha.

Ele também faz contato com sua mentora na ordem Jal Shey, a corelliana Ivae Procster, que continua em Corellia, onde também era professora da Universidade de Corellia antes da guerra.


Infiltração em Corellia

No dia seguinte são informados que o desertor iria se encontrar com Solo em Drall, outro planeta do sistema corelliano, mas sua nave fora abatida ao tentar sair de Corellia, caindo próximo a um setor industrial na linha de frente da guerra.

Rett e Ein Mer seguem para Corellia, para liderar o grupo de busca. Corellia está sobre cerco desde o início da guerra civil Jedi, três anos atrás. Os outros planetas do sistema solar e a Estação Centerpoint estão sob controle das forças Revanchistas ou de seus partidários.

Eles conseguem passar pelo bloqueio sem chamar atenção e se encontram com uma pequena unidade de comandos liderada pelo Capitão Janus Rann. A nave caiu próxima às ruínas da Fábrica de Speeders da CEC. É uma região industrial, próxima a um lago. Olhando um mapa holográfico da região, Rett resolve seguir pelos canos de esgoto das fábricas.

Corellia_ruinas.jpg

O grupo consegue nadar pelo lago e chegar ao túnel de esgoto, embora Ein Mer se afaste um pouco e chame a atenção de uma patrulha de droids revanchistas. O cerean consegue convencer os droids de que é apenas um civil perdido na região.

Para não atrair a atenção para o resto do grupo, Ein Mer continua sozinho pela superfície. Ele encontra outros refugiados e após curar uma das crianças doentes, os refugiados indicam um caminho até a fábrica que evita outras patrulhas. Também mencionam que o piloto da nave sobreviveu ao impacto, mas aparentemente estava ferido pois havia sangue no cockpit do caça. Pouco depois, tropas revanchistas começaram as buscas nas ruínas da fábrica e na região em volta.

Seguindo as indicações de caminho dos refugiados, Ein Mer consegue chegar na fábrica. Ele descobre alguns speeders ainda em condições de uso e os prepara para serem utilizados como meio de fuga, se necessário.

swa02_art_blastdoors.png

Enquanto isso, Rett e os comandos seguem pelos esgotos, com água alcançando a altura dos joelhos. Eles chegam até um grande salão onde convergia o esgoto de várias fábricas. Rett consegue localizar o caminho certo e avançam em direção à fábrica de Speeders.

Ele então ouve um barulho e são atacados por duas feras carniceiras que se esconderam nos esgotos. Uma delas morde Rett no braço, ferindo-o levemente. Mesmo derrubado, com a fera tentando lhe morder novamente, Rett consegue acertar dois tiros à queima-roupa em uma das feras. A outra também recebe um disparo de blaster e foge pelo corredor escuro do esgoto.

Apesar do contratempo, eles seguem pelo caminho correto e chegam à fábrica. Rett usa o sabre de luz que era de Ravenna para abrir caminho na grade e eles saem na pátio da Fábrica de Speeders.


Combate na Fábrica de Speeders

O enorme pátio está cheio de destroços da guerra. Em volta do pátio, os prédios da fábrica estão em variados estados de destruição e dano. A fábrica ficou em ruínas e foi abandonada durante as piores batalhas do ano anterior, quando sua posse trocou de mãos várias vezes entre os republicanos e os revanchistas.

Agora, ao saírem do esgoto, eles vêem o caça do desertor, na outra extremidade do pátio. Ao tentarem se mover para uma posição mais protegida são surpreendidos por uma patrulha de soldados revanchistas. Rett e os comandos correm para se proteger no interior de um dos prédios. Uma segunda patrulha se aproxima e atira contra eles também. Rett é atingido enquanto dava cobertura aos comandos e é novamente ferido, mas a armadura protege do pior impacto do blaster. Ele ordena aos comandos que recuem por uma escada que leva para o subsolo.

Ein Mer tenta chegar até o caça dando a volta por dentro dos prédios, mas é surpreendido por outra patrulha revanchista. Ele corre de volta para a sala dos speeder e foge usando um deles.

Enquanto os comandos do capitão Rann contêm os revanchistas no corredor do subsolo, Rett procura pelo desertor. Ele escuta uma voz conhecida e é surpreendido ao descobrir que o desertor é a major Lyzandra Antilles, colega de esquadrão da época de treinamento na Academia Espacial Corelliana e antiga namorada. Ela está ferida, mas ainda consegue andar com dificuldade. Lysandra se recusa a entregar os dados secretos antes de eles estarem em segurança.

Ein Mer avisa que naves de transporte estão trazendo mais reforços revanchistas. Ele acelera seu speeder para chegar até a Haritha.

Usando uma passagem encontrada por um dos comandos, o time de resgate corre para o primeiro andar para chegar até os speeders preparados por Ein Mer. Ficam no fogo cruzado de duas patrulhas revanchistas. Três dos comandos morrem, mas eles conseguem pegar os speeders e fugir da fábrica de tratores.


Ataque da República

Para dar cobertura a fuga, Rett pede um ataque das forças da República. Rett – levando a major Antilles na garupa – e os três comandos sobreviventes fogem nos speeders pelas ruínas do setor industrial.

Os transportes de reforços revanchistas são derrubados por caças da República, mas destroços dos prédios atingidos pelos torpedos próton caem e bloqueiam a estrada. Fazendo uma volta, Rett acelera seu speeder, atraindo a atenção dos inimigos e consegue chegar até o outro lado do lago. Deixando Lyzandra em segurança, ele retorna para guiar o resto dos comandos até um local seguro.

Ein Mer, tentando evitar os disparos de um caça revanchista, perde o controle de seu speeder, que atinge a água com velocidade. Ele foge nadando e é resgatado pela Haritha.


Furando o bloqueio de Corellia

Já em segurança na região controlada pela República, Rett convence Ein Mer a aproveitar a chance para se despedir de sua mentora Ivae Procster que está na região da Universidade de Corellia.

Procster presenteia Ein Mer com uma caixa contendo um bastão retrátil de meditação que ela diz ter pertencido a seu próprio mestre e ao mestre deste, sendo um item de grande valor para a ordem. Isso efetivamente marca a evolução de Ein Mer de Neófito na Ordem Jal Shey, para a posição de Conselheiro.

Ao ser perguntada sobre a família, Ivae conta que seu filho Nehu foi morto em um ataque que destruiu uma parte da universidade, no ano anterior. Ein Mer se oferece para levâ-la a Coruscant, mas ela recusa, dizendo que ainda tem de ajudar as pessoas que sofrem com a guerra em Corellia.

Com o apoio de naves da República, Ein Mer e Rett escapam na Haritha, furando o bloqueio revanchista de Corellia e levando a desertora Lyzandra Antilles para Coruscant.

View
Batalha da Starforge II
A Destruição da Starforge

Star_Forge_destroyed.jpg

Enquanto ocorria o combate na sala de controle contra Azurra Dathar, Kalpataru Ashta enfrentava sozinho Brave Radd e o outro jedi revanchista.

Ashta é ferido gravemente pelo ataque de Brave Radd, mas com um golpe ele consegue atordoar o outro revanchista. Concentrando-se em lutar contra Brave Radd, ele consegue vencer a luta, apesar de ser novamente ferido e ficar cego pelo dano do golpe do lightsaber de Brave que atinge o capacete mandaloriano de Ashta.

Antes que o outro revanchista possa agir, ele dá um golpe que o mata, para horror de sua padawan, Aiel, que vê a cena do ataque de Ashta contra o indefeso adversário.


Na sala de controle, Ein Meir consegue entrar nos sistemas centrais da Starforge e inserir suas arma – uma espécie de vírus que corta a conexão da Starforge com a Força. Sem isso, a estação não consegue mais sugar a energia do sol e começa a se desestabilizar e cair.

Rapidamente, todos voltam ao hangar e conseguem escapar pouco antes da chegada de uma nave em que estava Darth Nihilus.


Pulando para o hiperespaço, eles voltam para o território da República.

View
Batalha da Starforge I
Infiltração na Starforge

Star_Forge.png

Chegando no sistema Lehon, a Haritha utiliza sua inteligência artificial Rakata para passar pelas defesas da estação espacial e pousar na Starfoge.

Ein Mer consegue acessar os sistemas da gigantesca forja rakata e descobre que o centro de controle da Starforge fica no topo da enorme base estelar. Considera que de lá ele poderia usar a arma que criara e parar a Starforge.

Um velho elevador os leva até o topo da Starforge e seguindo por um corredor ascendente, conseguem passar por alguns droids Rakatas que parecem desativados.

Chegam no salão e Ein Mer tenta abrir a porta para a sala de controle sem chamar atenção, enquanto os outros dão cobertura. Mas ele não consegue acesso ao sistema.

Rett Solo e Kel Ku resolvem usar os lightsabers que carregam para abrir a porta cortando através do durasteel. Quando a porta cai com um baque, eles vêem o interior da sala de controle. E lightsabers que se acendem em resposta aos intrusos.

Quatro Revanchistas os esperam do outro lado. A mulher que parece a lider dentre eles, que eles identificam como Azurra Dathar, fala: “A Força me dizia que iríamos nos encontrar. Vocês derrotaram minha irmã e a entregaram à República traidora. Agora eu vou vingá-la”.

Kaltaparu Ashta também reconhece Brave Radd, um dos três irmãos Radd que ele havia encontrado muito tempo atrás em Vjun. Os outros dois revanchistas eles não conhecem.

“Eu sabia que quando Revan me mandou para longe, ele na verdade estaria me dando a oportunidade de encontrá-los. Agora é hora de vocês morrerem”, diz Azzura. A essa fala, os droids de combate pareceram se ativar e apontaram suas armas para o grupo, que agora estava cercado.

Ashta e Aiel sacam seu sabres de luz e os outros preparam suas armas. Nesse momento, Kad A´den montada no basilisk war droid chega pelo corredor. Pulando de sua montaria, ela saca a espada de Naga Sadow e também a sua espada.

Astha então avança, entrando na sala de controle, e desafiando Brave e um dos outros revanchistas para um duelo, consegue atrair os dois sith para longe e logo o barulho dos choques dos sabres de luz não mais podia ser ouvido.

Enquanto isso, o combate na sala de controle começa com os droids disparando contra o grupo.

O outro revanchista ataca Aiel, que consegue aparar o golpe, mas é jogada para trás pelo partidário de Revan. Rett e Kel atiram nele. Ambos os tiros acertam o revanchista, mas é o tiro do rodian que o atinge na cabeça e o mata instantaneamente.

Do lado de fora da sala de controle, Skarr atira nos droids derrubando um deles e A´den lança um termodetonator em um dos grupos de droids. A explosão do termodetonador destrói os cinco droids. Entretanto, no ambiente fechado da estação espacial, a explosão é tão grande que força Ein Mer, Skarr e A´den a pularem pelo buraco na porta para dentro da sala de controle, caindo de mal jeito do outro lado. A explosão também atinge o basilisk wardroid de A´den, danificando-o.

Na sala de controle, Azurra avança girando seus dois sabres de luz, atacando Kel com um golpe rápido que o atinge, cortando sua armadura, decepando seu braço esquerdo e ferindo-o gravemente. O rodian grita de dor e caí desmaiado.

Ein Mer se levanta e corre para os controles da estação. Rett e Skarr atiram em Azurra, enquanto Aiel e A´den avançam em direção a Sith. Ela deflete o tiro de Skarr em direção a Aiel, parando o avanço desta, e apara o tiro da pistola de Rett.

Aiel usa a Força para arrastar o rodian em direção a Ein Mer, que usa seus conhecimentos médicos para ajudar o rodian. O golpe de lightsaber que decepou seu braço, cauterizou a ferida. Assim, o rodian desmaiou de dor. Ein Mer dá uma injeção para acordar Kel.

Azurra apara os golpes das espadas de A´den, desviando a maior parte do dano, mas ainda levando algumas feridas mais leves. Girando rapidamente seu sabre de luz, ela ataca A´den com seus dois lightsabers, derrubando a guerreira mandaloriana.

A Revanchista então se vira e encara os três adversários ainda em pé: Skarr, Rett e Aiel, ignorando Ein Mer e o caído rodian. Essa é sua perdição, pois Ein Mer consegue acordar Kel, que vê a gravemente ferida A´den aos pés da partidária de Revan. Ignorando a dor, o rodian apoia seu blaster pesado e dispara, acertando a ex-jedi com um tiro que abre um enorme buraco em seu peito. Azurra caí morta.

Nesse momento, antes que possam procurar por Astha, eles veem um enorme cruzador espacial sair do hiperespaço em frente a Starforge.

Ein Meir e Aiel sentem a presença de uma nova fonte do lado negro: Darth Nihilus chegou, atraído pelo desafio de A´den.

View
Arkania
Criando uma arma para destruir a Starforge

Arkania.jpg
Consertando os danos nas naves, eles resolvem seguir para o gelado mundo de Arkania, onde Ein Meir acredita poder encontrar um laboratório de xenobiologia que lhe permita recriar a arma sith que derrotou os Rakata tanto tempo atrás.

Em Arkania fazem contato com um Arkaniano chamado Iohan Dolo, um contrabandista que os leva até Lok Dutar, um xenobiologista renegado dono de um laboratório em um bairro habitado por Arkanians offshots.

Ein Meir se passa por um cientista, com A´den se passando por sua amante e os outros por seus seguranças e tentam convencer Dutar a deixá-lo utilizar o laboratório. Ein Mer busca também informações sobre a seita de assassinos que assassinou o antigo Presidente da Aratech, Argus Akhadii, mas Dutar não tem informações sobre isso.

Dutar parece não interessado a franquear o acesso ao seu laboratório ao cerean, mas Rett Solo consegue convencê-lo. Com acesso ao laboratório, Ein Mer consegue recriar a arma biológica Sith.

Rett consegue descobrir os arquivos secretos de Dutar, com todas as referências sobre os negócios escusos do xenobiólogo.


Nos arquivos consta que Dutar já comprou escravos do Crucible, por meio de uma contrabandista fallen chamada Xhoray, em Ultaar, no Mid Rim.

View
Batalha de Jomark
Enfrentando um cruzador Revanchista

Republicnavy.jpg

Após partirem do devastado planeta Belderone, a Innocence e a Haritha seguem para Jomark, um sistema próximo, para reabastecer e planejar os próximos passos.

Jomark originalmente fora parte do Império de Xim, o Déspota e era coberto por enormes oceanos, com um pequeno continente chamado Kalish e várias pequenas ilhas. Atualmente o planeta era pouco habitado por alguns imigrantes humanos e pela raça nativa. As duas naves pousam no espaçoporto da pequena capital de Jomark, a cidade de Lawro.

Codd Moomo chega para entregar a Ebon Hawk a Rett Solo, mas Kaltaparu tem uma visão preocupante e pede a nave emprestada para visitar Mestre Novi, em Vjun.

Poucas horas após a partida de Kaltaparu, o planeta é surpreendido pela aparição de um cruzador Revanchista classe Hammerhead que exige a rendição do planeta para as forças do Império de Revan.

Rett e A´den entram em contato com o Prefeito de Lawro e a mandaloriana solicita auxílio das forças mandalorianas próximas. Essas informam que podem chegar ao planeta em meia-hora. A Innocence e a Haritha decolam para enfrentar o cruzador, que lança um esquadrão de 10 caças em direção ao planeta. São apoiados pelo esquadrão Púrpura, das Forças de Defesa de Jomark, com 4 caças.

Após negociações frustadas com a Capitã Molle, a batalha começa. A Innocence e o esquadrão Púrpura enfrentam os caças Sith, enquanto a Haritha parte para um ataque contra o cruzador Hammerhead.

Enquanto isso, o cruzador é surpreendido pelo reaparecimento da Ebon Hawk, pilotada por Kalpataru, que acerta um torpedo na popa do Hammerhead. Rett também ataca o mesmo ponto, enquanto Ein Mer consegue interferir nos escudos do cruzador.

Na atmosfera o combata entre a Innocence e os caças é brutal, mas a Innocence pilotada por Kel Ku e por A´den e com Skarr nos canhões consegue derrubar vários caças. O Púrpura Líder é derrubado. Apesar disso, a vitória é dos defensores.

No espaço, a Ebon Hawk sofre danos pesados e é forçada a recuar, mas a Haritha, que também levou impactos severos, consegue acertar um torpedo de próton no hangar do hammerhead.

Após receber vários impactos de torpedos de prótons o cruzador despenca sob a atmosfera. Boa parte dos tripulantes fogem nos scape pods, mas a Capitã Molle, uma veterana das guerras mandalorianas, se recusa a render-se e prefere morrer com seu cruzador a entregá-lo a uma mandaloriana.

Após o fim da batalha espacial, eles descobrem que este foi apenas um de uma série de ataques em uma grande ofensiva iniciada por Revan contra mais de 500 sistemas pouco protegidos. Revan parece ter iniciado uma nova fase da guerra contra a República.

View

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.