Kotor

A Calmaria antes da Tempestade
As peças se movem no jogo da guerra

Coruscant_traffic.png

Perseguição em Coruscant
A Haritha é emboscada por uma nave ao chegar em Coruscant. Rett Solo consegue escapar do ataque e derrubar a nave atacante. Ein Mer descobre que a nave pertencia a um Caçador de Recompensas chamado Jhoram Gradd.

Com as informações do datacard passadas por Lyzandra Antilles, a República descobre que Revan possuí uma rede de espiões em Coruscant. Descobrem também que Revan tem o apoio de duas megacorporações que jogam um jogo duplo apoiando os dois lados – A Czerka Corporation e a Aratech.

Seguindo as pistas descobertas no datacard, eles chegam ao nome de um informante chamado Narsk Tre´Lan, um bothan que lidera uma rede de espionagem para Revan, e que atua no nível 1313.

No nível 1313, Rett consegue no cassino de Vogga The Hutt informações sobre onde encontrar Narsk. Ele vai atrás de Narks, em um clube de música no nível 1315, e ao tentar prendê-lo, entra em confronto com sua guarda-costas Leya Katelle, em um tiroteio em meio ao nightclub. Rett derruba o bothan com um tiro de stun e consegue despistar a guarda-costas.

Interrogando o bothan, ele consegue que este dê o nome dos espiões infiltrados na cadeia de comando da Republica e de informações que podem levar a prisão do Presidente da Czerka, Pollard Seario.


Conversas em Ambria

Em Ambria, Kalpataru Astha e Kad A´den encontram com Ulic, Mestre Thon e Draer, o filho de A´den e Revan. A´den informa que contou a Revan onde estava a criança, por achar que Darth Nihilus havia descoberto o paradeiro dela.

Ulic sugere que a criança seja novamente escondida. Mestre Thon diz que sabe de alguém que pode cuidar da criança em um lugar seguro. Mas A´den quer que Revan possa ver o filho.

Revan chega ao local, acompanhado de Arym Tuum, um jedi cathar, em uma nave de transporte militar. Ele aceita deixar a criança com Ulic para que ela seja levada a um local em segurança, a salvo de Nihilus.

Astha resolve se juntar a Revan, para vigiá-lo e tentar redimí-lo ou para matá-lo se ele continuar no caminho que ameaçe Draer. Revan aceita e eles partem de Ambria.


Corellia

Revan tenta convencer Ashta a matar Arym Tuum, para garantir o segredo de Draer. Ashta se recusa. Posteriormente, Ashta se recupera de parte de suas feridas e conversa com o dark jedi cathar. Ele conta que prendeu Cassus Feet, o responsável pelo massacre de Cathar, em uma prisão espacial da República.

Tumm diz que Revan mandou que os dois liderassem um ataque a Corellia que os levaria a enfrentar o Mestre Jedi Arttaus Kam. Em Corellia, após lutar contra soldados da república, Ashta enfrenta e derrota Mestre Kam, arrancando o sabre deste e o forçando a se render.

corelia-2.jpg

Com a derrota de Arttaus Kam, Corellia cai definitivamente sob o comando revanchista após três anos de guerra.


Novos Planos

Buscando uma forma de vencer Darth Nihilus, Ein Mer descobre que a tecnologia Rakata funcionava alimentada pela Força de usuários vivos. Ele resolve que se tiver acesso a essa tecnologia, poderia descobrir como prender Darth Nihilus em um campo de força.

Rett Solo compara os dados do datacard roubado de Revan com os dados que Ein Mer fornece sobre a história dos Rakata e descobrem uma base revanchista construída em um planeta que já pertenceu aos Império Rakata e onde pode existir um templo Rakata, onde possa estudar a tecnologia.

Kad A´den sugere fazer um ataque mandaloriano em Corellia e matar Malak, o segundo em comando de Revan.

No próximo capítulo:
* Infiltração em Belsavis
* Batalha em Corellia

View
Resgate em Corellia
Batalha nas ruínas da Fábrica de Speeders

coruscant-4.jpg
Breve repouso em Coruscant

Ao voltar a Coruscant, Rett Solo e Ein Mer, são recebidos pelo General Duxx, comandante das Forças de Operações Especiais da República.

O general informa que as forças revanchistas iniciaram um ataque em várias frentes contra a República, o que confirma as suspeitas de Rett de que a destruição da Starforge faria Revan lançar um ataque final contra a República para tentar terminar a guerra antes que a perda da produção da Starforge fosse sentida.

O alto-comando e alguns senadores planejam uma operação para eliminar Revan, destruindo a cabeça da rebelião. Solo sugere que o ideal seria atacar toda a cúpula rebelde quando estes fizessem alguma reunião.

Ele também é informado que um desertor revanchista propôs entregar dados secretos sobre crimes de guerra cometidos pelos revanchistas durante o ataque a Telos IV, desde que seu contato fosse Solo.


Os dois são convocados pelo Conselho Jedi, para que contem o que sabem sobre o lorde Sith chamado de Darth Nihilus. O Conselho fica surpreso ao descobrir que Nihilus é uma sombra do Mestre Jedi Kad Jizai, morto anos antes em Ossus e que ressurgiu graças ao ritual feito por Ravenna, uma dark jedi corrompida pelo espírito de Kad Jizai.

Ein Mer descobre mais algumas informações sobre os Rakata ao investigar o datacron de memória que pegou na Starforge antes da destruição da estação. Sabendo que a tecnologia Rakata é vulnerável a energia iônica, ele instala um canhão iônico na sua nave, a Haritha.

Ele também faz contato com sua mentora na ordem Jal Shey, a corelliana Ivae Procster, que continua em Corellia, onde também era professora da Universidade de Corellia antes da guerra.


Infiltração em Corellia

No dia seguinte são informados que o desertor iria se encontrar com Solo em Drall, outro planeta do sistema corelliano, mas sua nave fora abatida ao tentar sair de Corellia, caindo próximo a um setor industrial na linha de frente da guerra.

Rett e Ein Mer seguem para Corellia, para liderar o grupo de busca. Corellia está sobre cerco desde o início da guerra civil Jedi, três anos atrás. Os outros planetas do sistema solar e a Estação Centerpoint estão sob controle das forças Revanchistas ou de seus partidários.

Eles conseguem passar pelo bloqueio sem chamar atenção e se encontram com uma pequena unidade de comandos liderada pelo Capitão Janus Rann. A nave caiu próxima às ruínas da Fábrica de Speeders da CEC. É uma região industrial, próxima a um lago. Olhando um mapa holográfico da região, Rett resolve seguir pelos canos de esgoto das fábricas.

Corellia_ruinas.jpg

O grupo consegue nadar pelo lago e chegar ao túnel de esgoto, embora Ein Mer se afaste um pouco e chame a atenção de uma patrulha de droids revanchistas. O cerean consegue convencer os droids de que é apenas um civil perdido na região.

Para não atrair a atenção para o resto do grupo, Ein Mer continua sozinho pela superfície. Ele encontra outros refugiados e após curar uma das crianças doentes, os refugiados indicam um caminho até a fábrica que evita outras patrulhas. Também mencionam que o piloto da nave sobreviveu ao impacto, mas aparentemente estava ferido pois havia sangue no cockpit do caça. Pouco depois, tropas revanchistas começaram as buscas nas ruínas da fábrica e na região em volta.

Seguindo as indicações de caminho dos refugiados, Ein Mer consegue chegar na fábrica. Ele descobre alguns speeders ainda em condições de uso e os prepara para serem utilizados como meio de fuga, se necessário.

swa02_art_blastdoors.png

Enquanto isso, Rett e os comandos seguem pelos esgotos, com água alcançando a altura dos joelhos. Eles chegam até um grande salão onde convergia o esgoto de várias fábricas. Rett consegue localizar o caminho certo e avançam em direção à fábrica de Speeders.

Ele então ouve um barulho e são atacados por duas feras carniceiras que se esconderam nos esgotos. Uma delas morde Rett no braço, ferindo-o levemente. Mesmo derrubado, com a fera tentando lhe morder novamente, Rett consegue acertar dois tiros à queima-roupa em uma das feras. A outra também recebe um disparo de blaster e foge pelo corredor escuro do esgoto.

Apesar do contratempo, eles seguem pelo caminho correto e chegam à fábrica. Rett usa o sabre de luz que era de Ravenna para abrir caminho na grade e eles saem na pátio da Fábrica de Speeders.


Combate na Fábrica de Speeders

O enorme pátio está cheio de destroços da guerra. Em volta do pátio, os prédios da fábrica estão em variados estados de destruição e dano. A fábrica ficou em ruínas e foi abandonada durante as piores batalhas do ano anterior, quando sua posse trocou de mãos várias vezes entre os republicanos e os revanchistas.

Agora, ao saírem do esgoto, eles vêem o caça do desertor, na outra extremidade do pátio. Ao tentarem se mover para uma posição mais protegida são surpreendidos por uma patrulha de soldados revanchistas. Rett e os comandos correm para se proteger no interior de um dos prédios. Uma segunda patrulha se aproxima e atira contra eles também. Rett é atingido enquanto dava cobertura aos comandos e é novamente ferido, mas a armadura protege do pior impacto do blaster. Ele ordena aos comandos que recuem por uma escada que leva para o subsolo.

Ein Mer tenta chegar até o caça dando a volta por dentro dos prédios, mas é surpreendido por outra patrulha revanchista. Ele corre de volta para a sala dos speeder e foge usando um deles.

Enquanto os comandos do capitão Rann contêm os revanchistas no corredor do subsolo, Rett procura pelo desertor. Ele escuta uma voz conhecida e é surpreendido ao descobrir que o desertor é a major Lyzandra Antilles, colega de esquadrão da época de treinamento na Academia Espacial Corelliana e antiga namorada. Ela está ferida, mas ainda consegue andar com dificuldade. Lysandra se recusa a entregar os dados secretos antes de eles estarem em segurança.

Ein Mer avisa que naves de transporte estão trazendo mais reforços revanchistas. Ele acelera seu speeder para chegar até a Haritha.

Usando uma passagem encontrada por um dos comandos, o time de resgate corre para o primeiro andar para chegar até os speeders preparados por Ein Mer. Ficam no fogo cruzado de duas patrulhas revanchistas. Três dos comandos morrem, mas eles conseguem pegar os speeders e fugir da fábrica de tratores.


Ataque da República

Para dar cobertura a fuga, Rett pede um ataque das forças da República. Rett – levando a major Antilles na garupa – e os três comandos sobreviventes fogem nos speeders pelas ruínas do setor industrial.

Os transportes de reforços revanchistas são derrubados por caças da República, mas destroços dos prédios atingidos pelos torpedos próton caem e bloqueiam a estrada. Fazendo uma volta, Rett acelera seu speeder, atraindo a atenção dos inimigos e consegue chegar até o outro lado do lago. Deixando Lyzandra em segurança, ele retorna para guiar o resto dos comandos até um local seguro.

Ein Mer, tentando evitar os disparos de um caça revanchista, perde o controle de seu speeder, que atinge a água com velocidade. Ele foge nadando e é resgatado pela Haritha.


Furando o bloqueio de Corellia

Já em segurança na região controlada pela República, Rett convence Ein Mer a aproveitar a chance para se despedir de sua mentora Ivae Procster que está na região da Universidade de Corellia.

Procster presenteia Ein Mer com uma caixa contendo um bastão retrátil de meditação que ela diz ter pertencido a seu próprio mestre e ao mestre deste, sendo um item de grande valor para a ordem. Isso efetivamente marca a evolução de Ein Mer de Neófito na Ordem Jal Shey, para a posição de Conselheiro.

Ao ser perguntada sobre a família, Ivae conta que seu filho Nehu foi morto em um ataque que destruiu uma parte da universidade, no ano anterior. Ein Mer se oferece para levâ-la a Coruscant, mas ela recusa, dizendo que ainda tem de ajudar as pessoas que sofrem com a guerra em Corellia.

Com o apoio de naves da República, Ein Mer e Rett escapam na Haritha, furando o bloqueio revanchista de Corellia e levando a desertora Lyzandra Antilles para Coruscant.

View
Batalha da Starforge II
A Destruição da Starforge

Star_Forge_destroyed.jpg

Enquanto ocorria o combate na sala de controle contra Azurra Dathar, Kalpataru Ashta enfrentava sozinho Brave Radd e o outro jedi revanchista.

Ashta é ferido gravemente pelo ataque de Brave Radd, mas com um golpe ele consegue atordoar o outro revanchista. Concentrando-se em lutar contra Brave Radd, ele consegue vencer a luta, apesar de ser novamente ferido e ficar cego pelo dano do golpe do lightsaber de Brave que atinge o capacete mandaloriano de Ashta.

Antes que o outro revanchista possa agir, ele dá um golpe que o mata, para horror de sua padawan, Aiel, que vê a cena do ataque de Ashta contra o indefeso adversário.


Na sala de controle, Ein Meir consegue entrar nos sistemas centrais da Starforge e inserir suas arma – uma espécie de vírus que corta a conexão da Starforge com a Força. Sem isso, a estação não consegue mais sugar a energia do sol e começa a se desestabilizar e cair.

Rapidamente, todos voltam ao hangar e conseguem escapar pouco antes da chegada de uma nave em que estava Darth Nihilus.


Pulando para o hiperespaço, eles voltam para o território da República.

View
Batalha da Starforge I
Infiltração na Starforge

Star_Forge.png

Chegando no sistema Lehon, a Haritha utiliza sua inteligência artificial Rakata para passar pelas defesas da estação espacial e pousar na Starfoge.

Ein Mer consegue acessar os sistemas da gigantesca forja rakata e descobre que o centro de controle da Starforge fica no topo da enorme base estelar. Considera que de lá ele poderia usar a arma que criara e parar a Starforge.

Um velho elevador os leva até o topo da Starforge e seguindo por um corredor ascendente, conseguem passar por alguns droids Rakatas que parecem desativados.

Chegam no salão e Ein Mer tenta abrir a porta para a sala de controle sem chamar atenção, enquanto os outros dão cobertura. Mas ele não consegue acesso ao sistema.

Rett Solo e Kel Ku resolvem usar os lightsabers que carregam para abrir a porta cortando através do durasteel. Quando a porta cai com um baque, eles vêem o interior da sala de controle. E lightsabers que se acendem em resposta aos intrusos.

Quatro Revanchistas os esperam do outro lado. A mulher que parece a lider dentre eles, que eles identificam como Azurra Dathar, fala: “A Força me dizia que iríamos nos encontrar. Vocês derrotaram minha irmã e a entregaram à República traidora. Agora eu vou vingá-la”.

Kaltaparu Ashta também reconhece Brave Radd, um dos três irmãos Radd que ele havia encontrado muito tempo atrás em Vjun. Os outros dois revanchistas eles não conhecem.

“Eu sabia que quando Revan me mandou para longe, ele na verdade estaria me dando a oportunidade de encontrá-los. Agora é hora de vocês morrerem”, diz Azzura. A essa fala, os droids de combate pareceram se ativar e apontaram suas armas para o grupo, que agora estava cercado.

Ashta e Aiel sacam seu sabres de luz e os outros preparam suas armas. Nesse momento, Kad A´den montada no basilisk war droid chega pelo corredor. Pulando de sua montaria, ela saca a espada de Naga Sadow e também a sua espada.

Astha então avança, entrando na sala de controle, e desafiando Brave e um dos outros revanchistas para um duelo, consegue atrair os dois sith para longe e logo o barulho dos choques dos sabres de luz não mais podia ser ouvido.

Enquanto isso, o combate na sala de controle começa com os droids disparando contra o grupo.

O outro revanchista ataca Aiel, que consegue aparar o golpe, mas é jogada para trás pelo partidário de Revan. Rett e Kel atiram nele. Ambos os tiros acertam o revanchista, mas é o tiro do rodian que o atinge na cabeça e o mata instantaneamente.

Do lado de fora da sala de controle, Skarr atira nos droids derrubando um deles e A´den lança um termodetonator em um dos grupos de droids. A explosão do termodetonador destrói os cinco droids. Entretanto, no ambiente fechado da estação espacial, a explosão é tão grande que força Ein Mer, Skarr e A´den a pularem pelo buraco na porta para dentro da sala de controle, caindo de mal jeito do outro lado. A explosão também atinge o basilisk wardroid de A´den, danificando-o.

Na sala de controle, Azurra avança girando seus dois sabres de luz, atacando Kel com um golpe rápido que o atinge, cortando sua armadura, decepando seu braço esquerdo e ferindo-o gravemente. O rodian grita de dor e caí desmaiado.

Ein Mer se levanta e corre para os controles da estação. Rett e Skarr atiram em Azurra, enquanto Aiel e A´den avançam em direção a Sith. Ela deflete o tiro de Skarr em direção a Aiel, parando o avanço desta, e apara o tiro da pistola de Rett.

Aiel usa a Força para arrastar o rodian em direção a Ein Mer, que usa seus conhecimentos médicos para ajudar o rodian. O golpe de lightsaber que decepou seu braço, cauterizou a ferida. Assim, o rodian desmaiou de dor. Ein Mer dá uma injeção para acordar Kel.

Azurra apara os golpes das espadas de A´den, desviando a maior parte do dano, mas ainda levando algumas feridas mais leves. Girando rapidamente seu sabre de luz, ela ataca A´den com seus dois lightsabers, derrubando a guerreira mandaloriana.

A Revanchista então se vira e encara os três adversários ainda em pé: Skarr, Rett e Aiel, ignorando Ein Mer e o caído rodian. Essa é sua perdição, pois Ein Mer consegue acordar Kel, que vê a gravemente ferida A´den aos pés da partidária de Revan. Ignorando a dor, o rodian apoia seu blaster pesado e dispara, acertando a ex-jedi com um tiro que abre um enorme buraco em seu peito. Azurra caí morta.

Nesse momento, antes que possam procurar por Astha, eles veem um enorme cruzador espacial sair do hiperespaço em frente a Starforge.

Ein Meir e Aiel sentem a presença de uma nova fonte do lado negro: Darth Nihilus chegou, atraído pelo desafio de A´den.

View
Arkania
Criando uma arma para destruir a Starforge

Arkania.jpg
Consertando os danos nas naves, eles resolvem seguir para o gelado mundo de Arkania, onde Ein Meir acredita poder encontrar um laboratório de xenobiologia que lhe permita recriar a arma sith que derrotou os Rakata tanto tempo atrás.

Em Arkania fazem contato com um Arkaniano chamado Iohan Dolo, um contrabandista que os leva até Lok Dutar, um xenobiologista renegado dono de um laboratório em um bairro habitado por Arkanians offshots.

Ein Meir se passa por um cientista, com A´den se passando por sua amante e os outros por seus seguranças e tentam convencer Dutar a deixá-lo utilizar o laboratório. Ein Mer busca também informações sobre a seita de assassinos que assassinou o antigo Presidente da Aratech, Argus Akhadii, mas Dutar não tem informações sobre isso.

Dutar parece não interessado a franquear o acesso ao seu laboratório ao cerean, mas Rett Solo consegue convencê-lo. Com acesso ao laboratório, Ein Mer consegue recriar a arma biológica Sith.

Rett consegue descobrir os arquivos secretos de Dutar, com todas as referências sobre os negócios escusos do xenobiólogo.


Nos arquivos consta que Dutar já comprou escravos do Crucible, por meio de uma contrabandista fallen chamada Xhoray, em Ultaar, no Mid Rim.

View
Batalha de Jomark
Enfrentando um cruzador Revanchista

Republicnavy.jpg

Após partirem do devastado planeta Belderone, a Innocence e a Haritha seguem para Jomark, um sistema próximo, para reabastecer e planejar os próximos passos.

Jomark originalmente fora parte do Império de Xim, o Déspota e era coberto por enormes oceanos, com um pequeno continente chamado Kalish e várias pequenas ilhas. Atualmente o planeta era pouco habitado por alguns imigrantes humanos e pela raça nativa. As duas naves pousam no espaçoporto da pequena capital de Jomark, a cidade de Lawro.

Codd Moomo chega para entregar a Ebon Hawk a Rett Solo, mas Kaltaparu tem uma visão preocupante e pede a nave emprestada para visitar Mestre Novi, em Vjun.

Poucas horas após a partida de Kaltaparu, o planeta é surpreendido pela aparição de um cruzador Revanchista classe Hammerhead que exige a rendição do planeta para as forças do Império de Revan.

Rett e A´den entram em contato com o Prefeito de Lawro e a mandaloriana solicita auxílio das forças mandalorianas próximas. Essas informam que podem chegar ao planeta em meia-hora. A Innocence e a Haritha decolam para enfrentar o cruzador, que lança um esquadrão de 10 caças em direção ao planeta. São apoiados pelo esquadrão Púrpura, das Forças de Defesa de Jomark, com 4 caças.

Após negociações frustadas com a Capitã Molle, a batalha começa. A Innocence e o esquadrão Púrpura enfrentam os caças Sith, enquanto a Haritha parte para um ataque contra o cruzador Hammerhead.

Enquanto isso, o cruzador é surpreendido pelo reaparecimento da Ebon Hawk, pilotada por Kalpataru, que acerta um torpedo na popa do Hammerhead. Rett também ataca o mesmo ponto, enquanto Ein Mer consegue interferir nos escudos do cruzador.

Na atmosfera o combata entre a Innocence e os caças é brutal, mas a Innocence pilotada por Kel Ku e por A´den e com Skarr nos canhões consegue derrubar vários caças. O Púrpura Líder é derrubado. Apesar disso, a vitória é dos defensores.

No espaço, a Ebon Hawk sofre danos pesados e é forçada a recuar, mas a Haritha, que também levou impactos severos, consegue acertar um torpedo de próton no hangar do hammerhead.

Após receber vários impactos de torpedos de prótons o cruzador despenca sob a atmosfera. Boa parte dos tripulantes fogem nos scape pods, mas a Capitã Molle, uma veterana das guerras mandalorianas, se recusa a render-se e prefere morrer com seu cruzador a entregá-lo a uma mandaloriana.

Após o fim da batalha espacial, eles descobrem que este foi apenas um de uma série de ataques em uma grande ofensiva iniciada por Revan contra mais de 500 sistemas pouco protegidos. Revan parece ter iniciado uma nova fase da guerra contra a República.

View
Darth Nihilus
Surge um velho inimigo

Darth_Nihilus.jpg

Em Coruscant, Astha, A´den e Ein Mer vão se apresentar ao Conselho Jedi e levar o corpo de Mestre Karin Don. Eles avisam do ressurgimento do antigo Jedi Kad Jizai. Aiel pede para ser treinada por Ashta e o Conselho aceita, assim como aceita, com reservas, que ele tente seguir uma difícil trilha entre dois credos.

Na Biblioteca, Ein Mer e Ashta conversam com Mestre Atris, a Bibliotecária, e descobrem mais informações sobre o ritual do Lado Negro que trouxe Kad Jizai de volta à vida.

Enquanto isso, Kel Ku e Solo comprar armaduras e armas melhores.

A mandaloriana A´den é atacada por um terrorista que odeia os mandalorianos. No atentado, a noiva do mercenário Skarr morre. Ele acaba sendo contratado por A´den.

Ein Mer, Solo e Skarr vão para Korriban, esperando encontrar informações nos templos Sith sobre a maldição/doença que destruiu o império Rakata. Tem sucesso, mas são atacados pelo espírito de Marka Ragnos e por sith hounds. Conseguem escapar abrindo seu caminho a tiros e termodetonadores.


A´den, Ashta e Kel Ku vão para Ossus, onde esperam encontrar pistas sobre Kad Jizai. Lá descobrem um dos sobreviventes da tripulação do Dark Hunter e descobrem que eles foram contratados para pegar um carregamento e um passageiro em Ossus. Entretanto, Kad Jizai os atacou e matou os companheiros do contrabandista e depois roubou a nave.

Sentem um distúrbio na Força em um planeta próximo de Ossus, Belderone. Ao chegarem lá, descobrem que toda a vida no planeta foi consumida e ele ressoa com um vazio na Força, como uma ferida na própria Força.

Descobrem que Kad Jizai esteve ali e, após consumir a energia do planeta, partiu na Dark Hunter em uma direção ignorada.

View
A Lua Selvagem de Dxun
Combate no Templo de Freedon Nadd

Freedon_Nadd_temple.jpg

Ao chegar na Lua Selvagem eles encontram a nave que levou os dois jedis até lá. Os droids de guarda aparentemente foram destruídos pelas feras selvagens de Dxun. O grupo também é atacado por algumas das bestas, mas consegue chegar até a entrada da Tumba de Nadd após abrir caminho usando blasters, sabres de luz e até um termodetonador.

Lá dentro encontram Karin Don morto. Seu corpo foi trepassado por dois sabres de luz. Ein Mer vê o espírito do mestre jedi. Ele diz ao cerean que tentou evitar que Ravenna caísse para o Lado Negro da Força, mas não conseguiu.

Aiel se descontrola e desce a rampa em direção ao coração da tumba. Os outros a seguem. Lá, Ravenna e os droides Krath os esperam. A espada e o cetro estão colocadas no centro da tumba, se alimentando do poder do lado negro para o ritual que a miraluka estava fazendo.

Ela diz que é tarde demais e que o ritual está completo. Que seu antigo mestre, o único que nunca a abandonou, voltará a vida graças ao poder do Lado Negro da Força. Aiel pula sobre ela, mas Ravenna apara o golpe da jovem padawan com um de seus sabres de luz.

Kel Ku atira com seu blaster pesado e atinge tanto Aiel quanto Ravenna. A padawan de Don cai ao chão, fora de combate, mas a dark jedi é apenas ferida gravemente.

Ravenna usa a Força para lançar Ashta e Kel Ku longe. Um tiro de Rett Solo derruba um dos dois sabres de luz de Ravenna. Enquanto isso, A´den toma a frente e ataca Ravenna, que apara o golpe.

Ravenna diz que ela conseguiu ressuscitar Kad Jizai – um mestre jedi e ex-mandaloriano que fora morto em Ossus e que fora o mentor da destruição do clã de A´den – cujo espírito a vinha guiando nos caminhos da Força desde Ossus.

A´den se esquiva do primeiro golpe de Ravenna, mas a mandaloriana é atingida no braço pelo segundo golpe, que deixa seu braço direito semi-inutilizado.

Aproveitando a confusão e com a cobertura de Solo e Kel Ku, que combatem os droids Krath, Ein Mer consegue se aproximar da espada de Naga Sadow, mas ao tentar retirá-la tem uma visão do renascer de Kad Jizai, em um outro planeta. Na visão, o corpo de Kad Jizai se ergue do lugar em que ele fora morto e seu corpo abandonado anos atrás. As energias do lado negro da Força trazendo seu espírito de volta ao corpo deformado por elas reconstruído.

Enquanto isso, Astha consegue atacar Ravenna e seu golpe derruba jedi, que já fora antes ferida pelo tiro de Kel Ku e pela espada de A´den.

Aproveitando a oportunidade, A´den consegue puxar a espada de Naga Sadow e enfiá-la no peito de Ravenna, matando a dark jedi. Nesse momento, A´den, junto com Ein Mer, também tem uma rápida visão de Kad Jizai renascido.

View
Onderon
Negociações com um cultista Krath

Dxun_and_Onderon.jpg

Ao chegarem em Onderon, Aiel sente que seu mestre está no sistema, mas que sua presença é muito fraca, como se bloqueada por uma barreira do Lado Negro da Força. O grupo resolve tentar se disfarçar para localizar Tazo sem despertar muitas suspeitas.

Saval Tazo é um antigo membro da seita Krath, de Empress Teta. Quando a seita foi derrotada, ele se refugiou em Onderon. É um velho rico e decadente. Ein Mer se passa por um negociante de artefatos Sith para encontrá-lo. As indagações de Rett Solo e Kel Ku no submundo chamam a atenção de Tazo.

Ainda assim, a curiosidade vence o nobre e, quando ele é contatado por Ein Mer em um rico clube da capital de Onderon, Tazo convida Ein Mer a ir jantar em sua propriedade.

O grupo chega, se passando por seguranças do Cerean e descobrem que a propriedade de Tazo é bastante vigiada por droids Krath, relíquias da antiga guerra dos Krath contra a República, na época de Exar Kun e Ulic qel Droma.

Saval Tazo inicialmente negando ter encontrado Don e Ravenna. Mas quando Ein Mer o aperta, ele acaba confirmando que fez um acordo com os dois e entregou a eles o cetro de Marka Ragnos. Explica também que o cetro de Marka Ragnos pode ser usado para canalizar a energia do Lado Negro da Força e dizem para ressuscitar os espíritos dos Antigos Sith.

Ele informa que enviou uma parte de seus droides junto com os dois jedis para garantir o cumprimento do acordo.

A negociação chega a um impasse, com armas apontadas para todos os lados. De um lado o grupo, do outro o pequeno exército de droids Krath. Saval entretanto, vendo uma chance de lucrar com a situação, concorda em dizer para onde foram Don e Ravenna em troca do medalhão Sith. Apesar da oposição de Rett, a proposta é aceita.

Saval Tazo confirma que Don e Ravenna seguiram para a Lua Selvagem de Dxun, em busca do templo de Freddon Nadd.

View
Em Busca de Karin Don
O submundo de Coruscant

Intro_502.JPG

No nível 1313, Slyssk, um trandoshan dono de um restaurante, confirma ter visto Karin Don e ter indicado a ele como encontrar com Gryph, que tanto Don como Rett Solo já conheciam de aventuras passadas. O snivian é um conhecido contrabandista e negociante de artefatos místicos. Entretanto, Slyssk diz que Gryph teve problemas com alguns antigos clientes e está se escondendo.

O grupo de divide. Rett Solo e Kel Ku vão até a cobertura onde Gryph mora, na República 400, um dos prédios mais chiques de Coruscant. Enquanto isso, Kad A´den e Ashta seguem para o esconderijo de Gryph, na região industrial de Coruscant. Ein Mer vai até a Biblioteca Jedi tentar descobrir o que Karin Don pesquisava.

Na Biblioteca, Ein Mer conversa com Atris, a Bibliotecária Jedi, e consegue informações sobr as pesquisas de Don. Descobre também que um artefato Sith foi roubado da Biblioteca – a espada de Naga Sadow, que fora recuperado anos antes em Korriban por um grupo de padawans jedi. E que Don recebeu um pedido de ajuda de Ravenna, uma jedi miraluka.

Rett e Kel entram na cobertura de Gryph e descobrem que ela foi arrombada e revirada. Entre as coisas que foram jogadas ao chão, o rodian pega o que parece ser uma tiara envolta em um material protetor. Eles descobrem que os atacantes usavam uma roupa vermelha.

Já, os dois mandalorianos vão até a zona industrial e descobrem, com o droide HK-51, que Gryph foi sequestrado. Também encontram, além de armas e de muita mercadoria contrabandeada, dois medalhões envoltos em âmbar que Ashta reconhece como artefatos Sith.

Slyssk diz que a descrição dos atacantes bate com a da Jakkarian Red Gang, um grupo criminosos que Rett verifica nos arquivos da República ser mais violento que esperto. Seguindo para o esconderijo da gangue, eles tentam negociar com Red Tiir, que quer o dinheiro de volta que gastou ao comprar de Gryph os direitos de mineração em um planeta distante que se revelou um deserto inútil chamado Jakku. A negociação termina em um tiroteio, quando Red Tiir manda matarem a todos. Red Tiir e os membros da Red Gang são mortos.

Resgatado, Gryph confirma que Don o procurou, acompanhado de uma miraluka e que eles estavam em busca do cetro de Marka Ragnos. E que Gryph já o havia vendido a um nobre exilado que morava em Onderon, Saval Tazo.

Junto com Dylana e Aiel, as aprendizes de Don, o grupo parte para Onderon na Innocence.

View

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.